Janeiro Branco: mês da conscientização sobre saúde mental

Anxious black woman having counseling session with therapist at clinic, receiving professional help and support
Redação Vibenews

Redação Vibenews

Criado em 2014, o Janeiro Branco é um mês destinado a promover a conscientização sobre a importância dos cuidados com a saúde mental. Mais que necessária, a campanha desse ano chega em momento no qual 53% dos brasileiros afirmam que sua saúde mental piorou entre 2020 e 2021, segundo pesquisa encomendada pelo Fórum Econômico Mundial.

“Iniciativas como essa são essenciais para quebrar paradigmas sobre o tema, diminuindo uma série de preconceitos que, infelizmente, ainda são muito comuns quando se fala de saúde mental”, afirma Filipe Colombini, psicólogo e fundador da Equipe AT. “Parte desse processo passa pela necessidade de se olhar com atenção para todas as ferramentas que a psicologia tem a oferecer, proporcionando o tratamento que mais se encaixa nas demandas de cada paciente”, conclui.

Uma alternativa que ainda é relativamente pouco conhecida em relação à terapia convencional é o Acompanhamento Terapêutico, também conhecido como AT, modalidade em que psicólogos saem dos consultórios para atender seus pacientes em domicílio ou atividades externas.

“No trabalho de AT o terapeuta entra em contato com o ambiente natural do paciente, permitindo uma análise e uma intervenção mais intensa e assertiva”, explica Colombini. “Além disso, a modalidade permite o tratamento de pacientes que não se adaptam à terapia de consultório ou não têm condições físicas ou psicológicas para fazer o deslocamento até o local de atendimento do psicólogo”, conclui.

Desta forma, o AT possibilita que o paciente interaja com o profissional em um ambiente diferente, como, por exemplo, parques e restaurantes, durante a consulta, ou, ainda, tenha um acompanhamento mais de perto no dia a dia, em sua casa.

Apesar de ser recomendada para todos os casos e idades, o AT costuma apresentar resultados muito positivos no tratamento de crianças e adolescentes. “Os pequenos, principalmente, costumam gostar muito dessa quebra que o AT proporciona, justamente pelo psicólogo ser visto como parte da vida deles, brincando e participando ativamente do seu cotidiano”, afirma Colombini. “Além disso, o AT costuma auxiliar bastante a criança desde a primeira infância, ajudando a desenvolver hábitos, organizando rotinas e, ainda, dando dicas e apresentando modelos para os pais”, conclui.

Compartilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
WhatsApp

Relacionados

5 milhões se inscreveram para Enem 2024

Ministério da Educação (MEC) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) registraram 5.055.699 inscrições para o Exame Nacional do Ensino

Participe do Sorteio Cadastrando Abaixo!