Ciência aponta: a prática sexual pode te fazer viver mais

Redação Vibenews

Redação Vibenews

Vida longa ao sexo! Considerada um dos pilares da longevidade, a sexualidade é estimulada pela ciência por conta dos benefícios físicos, químicos e emocionais.  A atividade ativa o metabolismo, diminui pela metade o risco de infarto do miocárdio, desperta a memória e a criatividade, além de melhorar a qualidade do sono. E a lista de benefícios não para por aí. O que leva a ginecologista e obstetra, Carla Delascio Lopes, a afirmar categoricamente: “não há nada de errado em sentir desejo”, independentemente da altura da vida em que ele surgir.

Para além de eventuais tabus, a sexualidade na terceira idade é tema de saúde pública. Isso porque nem só de alegrias é feita a vida sexual – é preciso cuidado também.  Segundo a especialista, cabe ao médico orientar o paciente sobre os riscos das doenças sexualmente transmissíveis e verificar detalhes importantes para a rotina sexual saudável, como o uso de medicamentos que podem influenciar o desempenho com a parceira, como antidepressivos e remédios para calvície.

Felizes para sempre
Das juras de amor ao pé do ouvido – e do altar – a alegria, pra balancear as tristezas, pode (e deve!) vir do sexo. É o que mostrou um estudo da Universidade de Toronto, que constatou que transar – pelo menos – uma vez por semana garante um casamento mais feliz, com maior conexão entre o casal, aumentando a sensação de bem-estar a dois.  A explicação, para a especialista, é simples. “A sexualidade é um comportamento que dura a vida inteira”, resume.

Maturidade  

Enquanto a idade surge como um ponto a ser questionado, Carla defende outro ponto de vista, que aponta a bagagem adquirida ao longo da vida como um privilégio a usufruir. “A experiência pode tornar o ato ainda mais prazeroso”, defende a ginecologista.

Uni-du-ni-tê
Nem só de prazer se faz a relação sexual. O sexo traz, consigo, outros benefícios:

  • Melhora o condicionamento cardiovascular;
  • Reduz os níveis de pressão;
  • Ajuda na manutenção da massa magra;
  • Evita a sarcopenia;
  • Ativa o metabolismo;
  • Melhora a autoestima, o bem-estar, a qualidade do sono e promove relaxamento muscular e cerebral;
  • Promove maiores interações entre áreas do cérebro e pode estimular o hipocampo, responsável pela memória e emoções;
  • Reduz o estresse.

As semelhanças com os ganhos de uma ida à academia não se limitam aos tópicos acima. Aliás, o esforço dispensado numa relação sexual é equivalente a uma corrida na velocidade 7,5 na esteira. E, dependendo da intensidade da relação, é possível queimar de 100 a 300 calorias. Além do ganho para ambos os sexos, a vida sexual ativa traz vantagens específicas para homens e mulheres.

Mulheres: “o ato sexual frequente ajuda a manter a tonicidade e a elasticidade, bem como a lubrificação vaginal, pois favorece a irrigação sanguínea da vagina, diminuindo os sintomas da atrofia urogenital – aquele ressecamento vaginal tão frequente dessa fase”, destaca Carla.

Homens: estudos sugerem que quantidades acima de 20 ejaculações ao mês podem diminuir em 30% o risco de câncer de próstata.

Suplementos para aumentar a libido 

Se alimentar corretamente, com alimentos naturais e saudáveis, ainda é a melhor alternativa para manter sua saúde em dia e ativar a libido. Porém, nem sempre os alimentos serão capazes de repor os nutrientes que o corpo humano precisa, para aumentar o desejo feminino.

“A suplementação equilibrada em quantidade e qualidade, garante ao organismo todos os nutrientes necessários, podendo aliviar os sintomas indesejáveis e até mesmo dar mais disposição para mulher. O desejo feminino é composto por muitos elementos, mas a prática de exercício, a alimentação balanceada e a suplementação correta vai gerar uma sensação de bem estar e de mais energia sexual”, aponta Alessandra Feltre, nutricionista da Puravida.

Fonte: Visar Planejamento

Compartilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
WhatsApp

Relacionados

5 milhões se inscreveram para Enem 2024

Ministério da Educação (MEC) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) registraram 5.055.699 inscrições para o Exame Nacional do Ensino

Participe do Sorteio Cadastrando Abaixo!